O dia 26 de maio é dedicado ao combate e prevenção do Glaucoma no Brasil. O glaucoma trata-se de uma doença ocular silenciosa, sendo considera uma das principais doenças que mais causa a cegueira.

Dados e fatos sobre o Glaucoma

A doença atinge cerca de 65 milhões de pessoas no mundo e é o motivo de 4,5 milhões de casos de perda total de visão, de acordo com a Associação Mundial do Glaucoma.

Conforme último censo realizado pelo IBGE no Brasil (2010), de um total de 45,6 milhões de brasileiros que declararam ter algum tipo de deficiência, mais de 6,5 milhões de pessoas declaram que possuem deficiência visual. Sendo 528.624 incapazes de enxergar (cego) e 6.056.654 possuem baixa visão ou visão subnormal.

Cura e tratamento do Glaucoma

Segundo informações da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) o glaucoma não tem cura, porém, em grande parte dos casos pode ser controlado com tratamento.

É necessário um diagnóstico precoce para diminuir as sequelas que a doença causa. Para prevenir e diagnosticar é necessário acompanhamento periódico ao oftalmologista, exames que medem a pressão ocular (PIO), de fundo de olho e de campo visual podem auxiliar no diagnóstico.

O tratamento pode ser realizado através laser, cirurgias ou colírios. Apenas o médico oftalmologista pode indicar o melhor tratamento.

Apesar de não ter cura, o objetivo do tratamento é fazer com que a visão da pessoa diagnosticada com a doença seja o máximo possível preservada. Nem mesmo o transplante de córnea cura o glaucoma, pois a doença acomete o nervo ótico devido a pressão interna do olho.

Tipos de Glaucoma e fatores que podem contribuir o desenvolvimento da doença

São quatro tipos principais de Glaucoma: 

  • Glaucoma primário de ângulo aberto (sendo este o mais comum)
  • Glaucoma de ângulo fechado 
  • Glaucoma congênito
  • Glaucoma secundário (desenvolvido por alguma complicação de várias condições médicas, como cirurgias, cataratas e uveítes)

Existem fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento da doença, alguns deles são: hereditariedade, pressão intraocular elevada,  uso prolongado de medicamento com corticosteroides, afrodescendência, idade avançada,  diabetes, problemas cardíacos, hipertensão, hipertireoidismo.

Como fica a visão de quem é diagnosticado com Glaucoma?

Os sintomas iniciais de quem é diagnosticado com a doença são: a perda da visão periférica, ou seja, é a parte da visão que corresponde as laterais, neste caso a pessoa poderá enxergar perfeitamente com a visão de frente (central) porém a visão lateral (periférica) ficará comprometida. Se a doença agravar, a visão central poderá ser também acometida, causando a cegueira.

Após o diagnóstico precoce, grande parte dos casos de cegueira podem ser evitados realizando o acompanhamento médico e o tratamento adequado e contínuo.

Perda total da visão, do diagnóstico a inclusão

Visando a melhora da qualidade de vida, é importante manter o acompanhamento médico. Hoje existem programas e serviços capacitados para auxiliar na inclusão das pessoas com deficiência visual de forma independente e produtiva.

A Associação Brasileira de Assistência a Pessoa com Deficiência Visual (LARAMARA) auxilia no processo de desenvolvimento das pessoas cegas, com em média com 600 atendimentos entre crianças, jovens e adultos com deficiência.

Como também a Fundação Dorina Nowill, que tem como expertise a produção e distribuição gratuita de livros em braile e o atendimento de pessoas cegas visando o desenvolvimento e a inclusão.

Empregabilidade de pessoas cegas

Trabalhar é uma das atividades que fazem parte da vida, e para a pessoa com deficiência visual não é diferente. São grandes os desafios para conquistar espaço no mercado de trabalho. O trabalho é uma das formas que ajuda a diminuir a exclusão social e contribui para o desenvolvimento humano.

Para Jaqueline Moura Analista de Recrutamento e Seleção da Consultoria Talento Incluir, “a deficiência não pode ser tratada com impedimento e nem deve traduzir a capacidade das pessoas, cada indivíduo é único, com suas limitações e possibilidades. Mais de 6 milhões de pessoas com deficiência visual no Brasil e, para muitas delas o que ainda falta é um sim, ou seja, é uma oportunidade de ser incluída no mercado de trabalho que por consequência auxiliará no seu desenvolvimento quanto indivíduo e cidadão ativo”.

A Consultoria Talento Incluir promove inclusão social através do trabalho, para saber mais acesse o nosso site.