Manter um canal de diálogo com os colaboradores é de fundamental importância para que a cultura organizacional e informativos cheguem aos interessados. Quando se tem empatia na comunicação interna esse objetivo é alcançado com maior facilidade e todos têm acesso às informações.

O que o endomarketing almeja é conseguir estabelecer um fluxo de informações contínuo com todos os colaboradores e que esses possam compreender a mensagem. Para isso, deve-se implantar ações de comunicabilidade corporativa acessíveis e que criem empatia na comunicação interna.

Porém, a acessibilidade não é o único ponto que ajudará a compreender o próximo e garantir que ele possa compreender a mensagem. Existem outros fatores comportamentais e sociais que precisam ser considerados na criação das estratégias.

A empatia na comunicação interna

O primeiro ponto a analisar para criar a empatia na comunicação interna é entender quem é o público da empresa, quais são suas particularidades e necessidades, se há colaboradores com algum tipo de deficiência e qual. É preciso compreender como ele está incluso nas ações de comunicação e o impacto que as mensagens podem ter na vida do profissional.

Quando esse trabalho é bem executado, o resultado é um canal eficiente, sem que haja ruídos e problemas. As engrenagens funcionam perfeitamente porque todos compreendem a mensagem e conseguem executar o que foi solicitado.

A área de comunicação deve estar preparada para lidar com as diferenças e inclusão e, por isso, deve se antecipar e buscar soluções mesmo quando esse ainda não seja o seu público foco. É a partir desse setor que todo os demais poderão seguir os mesmos passos, se fazendo entender com quem se comunicarem.

Entretanto, é necessário que haja empatia para que todos possam ter a mesma compreensão. Saber como cada colaborador recebe, compreende e interpreta o conteúdo é o desafio para que as ações de endomarketing tenham sucesso.

A empatia na comunicação interna deve integrar a todos e motivar, sendo preciso adaptar o canal aos grupos de colaboradores.

Como se comunicar com colaboradores com deficiência

Comunicar-se com colaboradores com deficiência é um processo simples, desde que se olhe além das limitações. Para garantir a empatia na comunicação interna é preciso aprender a lidar de forma natural com as necessidades dos profissionais com deficiência, devendo vê-las como parte do processo de diálogo entre a empresa e o colaborador.

Se não houver empatia na comunicação interna, nenhuma ação terá o efeito esperado em relação às mensagens transmitidas. O endomarketing deve ser acessível aos tipos de deficiência e olhar a cada uma delas de forma única.

Os deficientes visuais totais não conseguem ler um mural, por isso, optar por um totem auditivo garante a transmissão da mensagem. A leitura em braile também pode ser utilizada desde que chegue até quem necessita. Já para aqueles que possuem baixa visão providenciar materiais com letras ampliadas.

Alguns deficientes auditivos podem precisar de libras, entretanto, nem sempre isso se torna viável devido à ausência de um intérprete na organização. O caminho seria a comunicação escrita que possa ser compreendida ou algum outro método que utilize elementos visuais.  

Já os deficientes intelectuais podem ter dificuldade de compreender uma linguagem mais formal e complexa. A eles, os comunicados precisam ser mais objetivos e simplificados.

Mesmo que haja apenas um profissional com deficiência na empresa, ele precisa ser lembrado e é necessário haver um canal adequado para que ele receba a mensagem.  

Não existe uma regra de qual canal utilizar e como se comunicar com cada tipo de deficiência. A cultura empresarial pode influenciar nesse fator, assim como características pessoais, e todas essas questões devem ser levadas em consideração para que a mensagem seja transmitida.

Contudo, desde que haja respeito no trato com os profissionais e haja uma atuação conjunta para se chegar na melhor solução, é possível que ocorra a empatia na comunicação interna e que ela seja eficiente.

A empatia na comunicação interna ocorre quando se consegue perceber essas diferenças em cada colaborador com deficiência e adaptar o canal de comunicação para que ele compreenda o recado.

Quer implementar a empatia na comunicação interna? Conheça a assessoria da Talento Incluir e os seus programas de inclusão.