Com o passar do tempo as tecnologias ocuparam grande parte das nossas atividades cotidianas, seja direta e indiretamente. A World Wide Web, WWW ou simplesmente WEB é um dos serviços oferecidos na internet, através deste sistema é possível disponibilizar permanentemente informações a todos os usuários (forma de texto, vídeo, som e outras animações digitais).

Está cada vez mais difícil encontra algum ramo de atividade que não tenha influência da web. E por isso de acordo com a convenção Internacional sobre os Direito das Pessoas com Deficiência, adotada pela ONU em 30 de março de 2007, em Nova York, e ratificada pelo Decreto Federal n°6.949, estabelece: “A fim de possibilitar às pessoas com deficiência viver com autonomia e participar plenamente de todos os aspectos da vida, os Estados Partes deverão tomar as medidas apropriadas para assegurar-lhes o acesso, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, ao meio físico, ao transporte, à informação e comunicação, inclusive aos sistemas e tecnologias da informação e comunicação, bem como a outros serviços e instalações abertos ou propiciados ao público, tanto na zona urbana como na rural”.

Para garantir esta autonomia e participação é necessário que a web tenha acessibilidade para todos, incluindo pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Conforme Lei Brasileira de Inclusão n° 13.146 de 6 de julho de 2015 que em seu Artigo 53 informa: “A acessibilidade é direito que garante à pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida viver de forma independente e exercer seus diretos de cidadania e de participação social”. Sendo assim, garantir a acessibilidade na web significa possibilitar o acesso, a percepção, o entendimento, interação, participação e contribuição em igualdade de oportunidades, com segurança e autonomia, em sites e serviços disponíveis na web, por qualquer pessoa, independentemente de sua capacidade, física, intelectual, visual ou auditiva.

O conceito da acessibilidade está baseado de acordo com o Desenho Universal, que preza o desenvolvimento de produtos e ambientes que possam ser utilizados por todas as pessoas.

Benefícios da web acessível para pessoas com deficiência

As pessoas com deficiência são as mais beneficiadas, com acessibilidade as pessoas podem ultrapassar barreira de acesso e ter os mesmos conteúdos que todos têm, como exemplos possibilitar uma pessoa com deficiência auditiva assistir vídeos utilizando o recurso de legendas e interprete de libras, como também a pessoa com deficiência visual poder navegar em site de pesquisa com total autonomia utilizando um leitor de tela.

Benefícios da web acessível para as empresas

É comum associar a acessibilidade na web com responsabilidade social e melhoria da imagem da empresa perante as pessoas, além disso temos ainda: aumento da visibilidade da página pelos sistemas de buscas, fidelização e conquista de novos usuários, contratar funcionários e atender clientes com qualquer tipo de deficiência.

Word Wide Web Consortium

O Word Wide Web Consortium (W3C), é um consórcio internacional que organizações filiadas, uma equipe em tempo integral e o público trabalham juntos para desenvolver padrões para web.

No dia 26 de outubro de 2014 foi publicada a tradução autorizada pelo W3C das Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG) 2.0. O documento é um pilar da acessibilidade na Web e referência principal para a construção de páginas que não criem barreiras para as pessoas com deficiência.

A conscientização das empresas como dos usuários é um fator importante para disseminar a cultura de acessibilidade. O primeiro passo para quebrar a barreira de acesso é o usuário que encontrou inacessibilidade em um sítio web é tentar localizar o responsável pela página, descrever o problema, acompanhando até finalizar o procedimento de acordo com as regras de acessibilidade. O ministério público também poderá auxiliar nesta questão caso o usuário não consiga sucesso.