Trouxemos anteriormente algumas dicas para desenvolver uma cultura inclusiva, 

desde o começo ou como reforço a um programa de inclusão já existente. Quando falamos sobre cultura corporativa, é importante que a alta liderança e gestores sejam envolvidos e as ações precisam ser pensadas de forma estratégica para que de fato elas tragam resultados.

Uma ferramenta que pode ajudar na estratégia para desenvolver um programa de inclusão sustentável é começar pela pesquisa de diagnóstico. Por meio de um levantamento detalhado é possível identificar os pontos fortes e fracos, pelo olhar dos colaboradores e liderança. Saber como colaboradores avaliam a empresa é fundamental para o desenvolvimento das ações de forma eficaz.

A partir desta visão, as ações são desenvolvidas de acordo com as necessidades apresentadas. É importante lembrar que independente da ação requerida é essencial conscientizar a liderança, pois as ações a serem executadas precisam estar alinhadas com os valores da empresa, “discurso versus a prática” ou “walk the Talk”

Envolver a liderança no programa de inclusão é necessário para que haja respeito entre os colaboradores e equidade nas relações interpessoais. Os líderes terão a função de apoio para as ações e possuem um papel de referência, com isso ocorrerá o efeito cascata, garantindo o desenvolvimento da cultura e a inclusão dos profissionais com deficiência de forma adequada.

Quer saber como realizar a pesquisa de diagnóstico na sua empresa? Conversa com uma especialista!