Fazer a gestão de pessoas com deficiência pode parecer uma tarefa simples, mas sempre que se lida com os colaboradores, é preciso adotar cuidados para assegurar o desenvolvimento de suas carreiras dentro da empresa e sua satisfação no trabalho.

Para isso, é possível usar os cinco pilares básicos da gestão de pessoas para buscar atingir os objetivos. Dessa forma, é possível potencializar o desempenho respeitando as individualidades e garantindo a humanização no ambiente de trabalho.

Veja como é possível desenvolver os colaboradores de maneira que as ações sejam eficazes.

Processo de Comunicação

Mais que se comunicar com os colaboradores, é preciso garantir que haja um fluxo de comunicação de mão dupla. Além de transmitir os informes da empresa e dos gestores falarem com os membros de sua equipe, é preciso ter um espaço para que as pessoas falem e deem sugestões. Todos devem ser ouvidos e respondidos.

Trabalho em equipe

É preciso incluir todos os colaboradores e existem diferentes estratégias para isso. A primeira é quebrar a barreira do preconceito com esclarecimentos. Feito isso, um próximo passo pode ser montar times de trabalho com pessoas com e sem deficiência.

Montar equipes que tenham metas definidas, que saibam em prol do que estão trabalhando e que os membros se respeitem deve ser o objetivo da gestão.

O gestor deve garantir que o time tenha um bom ambiente de trabalho. Isso aproximará as pessoas e aumentará a motivação do trabalho em equipe.

Conhecimento e Competência

Se deseja ter resultados, é preciso que os colaboradores estejam preparados para exercer a sua profissão e isso envolve dar insumos e conhecimentos técnicos para tal. Um processo seletivo assertivo, que use a inclusão e faça a seleção por competências, pode ser o primeiro passo. Porém, a empresa deve ir mais além.

É preciso permitir a troca de informações entre os membros da equipe e transmissão de conhecimento entre eles. Isso pode ser obtido com um job rotation organizado pela gestão de pessoas com deficiência. Aos gestores e líderes, cabe fazer uma avaliação de desempenho e fornecer feedbacks constantes para que ajudem no desenvolvimento profissional.

Treinamento e Desenvolvimento

O treinamento pode ser teórico, mas para que traga melhores resultados, deve se basear em situações reais do cotidiano. Além disso, o instrutor deve estar preparado para lidar com os diferentes tipos de deficiência e saber se comunicar da forma correta com cada uma delas.

Outro ponto a ser pensado pela gestão de pessoas com deficiência desenvolver treinamentos que garanta a acessibilidade para as pessoas com deficiência. Adaptar os materiais, sistemas e trazer a vivência dos trabalhadores com deficiência no ambiente de trabalho para dentro do treinamento será mais que necessário. Para isso, ajuste a comunicação, materiais utilizados e até mesmo o espaço físico.

Tornar a gestão de pessoas com deficiência eficaz exige que se pense não apenas nas pessoas, mas também nos processos e rotinas adotados na empresa. Rever quais são todos eles e de que maneira podem motivar e integrar os colaboradores é um começo para conseguir atingir os objetivos.

Precisa de ajuda para implementar alguns desses pilares da gestão de pessoas com deficiência? Conheça as soluções da Talento Incluir e saiba como podemos ajudar.