Devido a um acidente de moto em 2001 Carolina Ignarra se tornou uma pessoa com deficiência e cadeirante. Poucos meses depois Carol havia voltado ao mercado de trabalho e para a sua profissão na época: professora de Ginástica Laboral.





A história da Carol é considerada uma inclusão bem sucedida por alguns fatores importantes:





A gestão estava engajada e enxergava o potencial profissional da Carol acima da sua deficiência, portanto a convidou a voltar a trabalhar respeitando as especificidades que a atuação dela exigiria.





Como profissional, Carol estava motivada a voltar a trabalhar e continuar o seu desenvolvimento profissional e, portanto, diante da oportunidade que teve, foi capaz de reassumir suas atividades.





Anos depois Carol começou a receber propostas de trabalho que estavam completamente fora do seu perfil profissional e que essas ofertas estavam relacionadas ao cumprimento das cotas exigidas pela lei às empresas. Ela identificou então, que a necessidade do cumprimento de cotas, fomentava um tipo de empregabilidade em dissonância da verdadeira inclusão.





Foi então que Carol decidiu que poderia ajudar a incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho de forma produtiva, por meio de sua própria experiência bem sucedida. Em 2004, passou a trabalhar com programas de implantação de programas de qualidade de vida na mesma empresa. No mesmo ano em que as fiscalizações da Lei de Cotas (8.213/91) se tornaram mais efetivas.





Durante um evento de empreendedorismo em 2008 Carolina e Juliana, sua amiga de infância e na época executiva de um grande banco, fundaram a Talentos Incluir com o propósito de promover equidade nas relações humanas.





Com mais de uma década de existência a Talento Incluir é referência em inclusão de pessoas com deficiência e trabalha para incluir com produtividade e ganhos para as duas partes envolvidas: profissionais e empresas. Nossas frentes de atuação são:





  1. Consultoria e assessoria executiva
  2. Consultoria estratégica de marketing e comunicação
  3. Ecossistema da inclusão que envolve consumidores com deficiência e fornecedores em um espaço virtual de e-commerce




“Apesar da lei de cotas fomentar a empregabilidade da pessoa com deficiência, a Inclusão vai muito além do ambiente corporativo e deve estar presente em todos os âmbitos da sociedade, sociedade esta que ainda precisa se desenvolver quando o assunto é diversidade e inclusão.” – Carolina Ignarra Sócia-fundadora da Talento Incluir