Carolina Ignarra

Cofundadora da Talento Incluir

Sabe quando a força interior de alguém não só representa superação própria, mas também é capaz de mudar outras vidas? A energia de Carolina Ignarra já impulsionou a carreira de mais de 7 mil pessoas com deficiência. A sensibilidade para essa missão já pertencia a ela antes de precisar de uma cadeira de rodas. Ainda cursando a faculdade de educação física, Carolina trabalhava com ginástica laboral.

Recém-formada, aos 21 anos, um grave acidente de moto causou a paraplegia, e foi o apoio da família e dos amigos que a ajudou no resgate da vida social, profissional e afetiva. Um grande amigo tornou-se marido e, logo no início da relação, a mulher determinada tinha planos de maternidade que exigiam pressa, de acordo com a orientação médica. A gestação de sua filha Clara, hoje com 14 anos, aconteceu “muito naturalmente”.

Ainda bebê, a filha foi a inspiração para Carolina reunir todo o conhecimento adquirido antes e depois do acidente e convertê-lo em prestação de serviço para gente que vivia uma realidade semelhante. Ela e a amiga Juliana Ramalho iniciaram projetos de capacitação de pessoas com deficiência dentro de uma empresa onde eram funcionárias até fundarem, em 2008, a própria consultoria, a Talento Incluir.

A missão da empresa vai além de capacitar pessoas com deficiência e encaminhá-las a postos de trabalho previstos por cotas. O trabalho de orientação inclui desde presidentes de companhias até as equipes de recursos humanos. “A diversidade traz resultados. Não se trata de um projeto assistencialista. A gente fala de inclusão produtiva com a consciência de que não são todas as pessoas que podem ir ao mercado de trabalho. Para ingressar numa organização, é necessário ter o perfil”, explica Carolina.

Pela Lei 8.213 de 1991, as empresas com 100 funcionários ou mais são obrigadas a contratar profissionais com deficiência na proporção de 2% a 5% de seu quadro total. Mas, na prática, as corporações têm grande dificuldade de cumprir a lei, tanto em contratar gente qualificada, quanto em reter esses funcionários.

Atualmente, a Talento Incluir, pioneira no segmento no país, atende grandes companhias como IBM, Bradesco, Amazon, Singenta, Mercado Livre, New Holland, John Deere, Boticário, entre outras. Apesar do crescimento, Carolina quer mais. Este ano, prepara-se para ampliar os negócios e, para isso, conta com a mentoria da Ernst & Young. “Já empreguei 7 mil pessoas com deficiência nestes anos, mas tenho certeza de que tenho capacidade e talento para incluir 7 mil por mês.” (LM)



*TEXTOS ANGELICA MARI, GABRIELA ARBEX, KÁTIA MELLO, LUCIENE MIRANDA, MARIANA WEBER E REBECCA SILVA
FOTOS ANDERSON MARQUES, ANSELMO CUNHA, PAULO GUERRA, RENATO PIZZUTTO E VICTOR AFFARO
MAKE JÔ CASTRO TRATAMENTO DE IMAGEM RODRIGO GONÇALVES
EDIÇÃO DÉCIO GALINA E JOSÉ VICENTE BERNARDO
AGRADECIMENTO HERMAN MILLER

Reportagem publicada na edição 75, lançada em março de 2020